1. PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA

AS PRODUÇÕES DA COORDENADORA DO GRUPO DE ESTUDOS BENEDITO NUNES, NO PERÍODO DE 2014-2019, SÃO AS SEGUINTES:

ARTIGOS COMPLETOS PUBLICADOS EM PERIÓDICOS

NASCIMENTO. M F. Age de Carvalho e Benedito Nunes: um poeta e um crítico. In. Revista Moara – Revista Eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Letras/UFPA, Nº 49, INSS: 0104-0944, Belém-Pará, 2018. Site: https://periodicos.ufpa.br/index.php/moara

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes: algumas considerações sobre o livro O dorso do tigre. In. Camões. Revista de Letras e Culturas Lusófonas, Nº. 25, Lisboa, 2016, p. 59-68. ISNN 0874-3029.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Re(leitura) do romance A paixão segundo G. H., de Clarice Lispector: o aborto voluntário de G. H. simbolizado na morte de uma barata. In. Revista Brasileira de Literatura Comparada, Nº 27. 2015, p. 165-186. ISNN 0103-6963.
Site: http://revista.abralic.org.br/index.php/revista/issue/archive

CAPÍTULOS DE LIVROS

NASCIMENTO. M F. O lustre, de Clarice Lispector: Indícios de Incesto. In. Dialéticas Amazônicas da Literatura. Org. Juciane Cavalheiro e Gerson Albuquerque. Manaus (AM): EditoraUEA , 2019, p. 188-202. ISBN: 978-65-80033-11-9
271 páginas

SANTOS, Nilson Fernandes dos; NASCIMENTO. M F. Leitura de contos: uma experiência literária no Ensino Fundamental. In. Pesquisa, Ensino e formação docente: experiência do PROFLETRAS – UFPA. V. 2. 1ª Ed. Campinas: Pontes Editores, 2018, p. 77-106. ISBN: 978-85-2170-069-2

SOUSA. Flávio Jorge Leal de; NASCIMENTO. M F. Literatura e ensino: uma proposta de leitura de Contos para o Ensino Fundamental. In. Pesquisa, Ensino e formação docente: experiência do PROFLETRAS – UFPA. V. 2. 1ª Ed. Campinas: Pontes Editores, 2018, p. 221-242. ISBN: 978-85-2170-069-2

NASCIMENTO. M F. A participação de Benedito Nunes na consolidação da literatura modernista no Pará. In. História da literatura em perspectiva. Org. Helena Bonito Pereira, Germana Sales e João Cláudio Arendt. São Paulo: Editora Mackenzie, 2018, p. 135-152

NASCIMENTO. M F. Benedito Nunes: Itinerário Crítico de Obras de Haroldo Maranhão. In. Poesia e Ficção na Amazônia Brasileira. ISBN 978-85-7113-928-2. ALBUQUERQUE, G; NASCIMENTO, M F. Campinas-SP. Pontes Editores, 2017, p. 81- 98.

PIMENTEL, E. M.; NASCIMENTO, M. F. do. Leitura de Poemas: Uma Proposta para o Ensino Fundamental. In: LIMA, Alcides Fernandes de; NASCIMENTO, Maria de Fatima. (Org.). Pesquisa, Ensino e Formação Docente: Experiência do ProfLetras-UFPA. 1ed.Campinas - SP: Pontes Editores, 2017, v. 1, p. 17-37.

SANTOS, D. G. F. L. ; NASCIMENTO, M. F. . Leitura do Texto Literário da Amazônia Paraense. In: LIMA, Alcides Fernandes de; NASCIMENTO, Maria de Fatima. (Org.). Pesquisa, Ensino e Formação Docente: Experiência do ProfLetras-UFPA. 1ed.Campinas: Pontes Editores, 2017, v. 1, p. 105-128.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Representações da Amazônia na Ficção Brasileira - 1876 a 1908. In. Traços e laços da Amazônia. Org. NASCIMENTO, Luciana Marino e SIMÕES, Maria do Perpétuo Socorro Galvão. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2016, p. . ISBN 9788577854622

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. O romance O minossauro (1975) de Benedicto Monteiro e a Ditadura Militar: Fragmentação e Montagem. In: Caleidoscópios da Cultura Brasileira. Org. MARINO, Luciana & LIMA, Simone de Sousa. 1ª ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2014, v., p. 63-75.

ORGANIZAÇÃO DE LIVROS

NASCiMENTO, M F; LIMA, A. F. ORG. Pesquisa, Ensino e formação docente: experiência do PROFLETRAS – UFPA. V. 2. 1ª Ed. Campinas: Pontes Editores, 2018, p. 77-106. ISBN: 978-85-2170-069-2

NASCiMENTO, M F; ALBUQUERQUE, Gabriel (Orgs). Poesia e Ficção na Amazônia Brasileira. Campinas-SP. Pontes Editores, 2017, v. 1. 158p.

NASCIMENTO, M.F.; FURTADO, M. T.; GUIMARÃES, M. R. (Org.). Fluxos e Correntes: trânsitos e traduções literárias. 1ª ed. Rio de Janeiro: Edições Makunaíma – ABRALIC, 2017, v. 1. 351p.

NASCIMENTO, M. F. do; LIMA, A. F. (Org.). Pesquisa, Ensino e Formação Docente: Experiência do ProfLetras-UFPA. 1. ed. Campinas - SP: Pontes Editores, 2017. v. 1. 275p

ANAIS DE CONGRESSO

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes em 1973 e 1989: dois momentos significativos de leitura da obra de Clarice Lispector. In: Anais do XIV Congresso Internacional Fluxos e Correntes: Trânsitos e Traduções Literárias da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC), 2015, Belém-Pará. ISSN 2317-157X.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes e o estudo da obra de Clarice Lispector. In: XIV Encontro Fluxos e Correntes Literárias da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC), 2014, Belém-Pará. Anais do XIV Encontro Fluxos e Correntes Literárias da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC), ISSN 2317-157X.

EDITORA DE REVISTA

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Revista Brasileira de Literatura Comparada: Pesquisa em Fontes Primárias, Nº. 26, 2015, 122p. ISNN 0103-6963
Site: http://revista.abralic.org.br/index.php/revista/issue/archive

EDITORA DE LIVROS

NASCIMENTO, Maria de Fatima do.; FURTADO, Marli Tereza. SALES, Germana Maria Araújo. Fluxos e correntes literárias. Rio de Janeiro. Makunaíma, 2014, 163p. ISBN 978-85-65130-15.

ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

NASCIMENTO, M. F. do.; GUIMARÃES, M. R. Sem Clarice: Um Colóquio Pelos 40 Anos de Morte. Belém: UFPA, 2017.

NASCIMENTO, M. F. do.; SALES, G. M. A.; FURTADO, M. T.; QUEIRÓS, J. M. Congresso Internacional 150 Anos do Grêmio Literário Português. Belém: UFPA, 2017.

NASCIMENTO, M. F. do.; FURTADO, M. T; LEAL, I. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão, Belém: UFPA, 2017.

NASCIMENTO, M. F. do.; LIMA, A. F. de.; II Seminário de Formação do PROFLETRAS/UFPA, Belém: UFPA, 2017.

NASCIMENTO, Maria de Fatima, SALES, Germana Maria Araújo, Furtado, Marli Tereza, PANTOJA-SARMENTO, Tânia, RIBEIRO, Mayara. XIV Congresso Internacional Fluxos e Correntes: Trânsitos e Traduções Literárias, da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC), Belém: UFPA, 2015.

NASCIMENTO, Maria de Fatima, SALES, Germana Maria Araújo, Furtado, Marli Tereza, PANTOJA-SARMENTO, Tânia, RIBEIRO, Mayara. A ABRALIC vai aos Campi (UFPA). Castanhal, 2015

NASCIMENTO, Maria de Fatima, SALES, Germana Maria Araújo, Furtado, Marli Tereza, PANTOJA-SARMENTO, Tânia, RIBEIRO, Mayara Guimarães, XIV Encontro Fluxos e Correntes Literárias, da Associação Brasileira de Literatura Comparada (ABRALIC), Belém: UFPA, 2014

NASCIMENTO, Maria de Fatima, SALES, Germana Maria Araújo, Furtado, Marli Tereza, PANTOJA-SARMENTO, Tânia, RIBEIRO, Mayara. .ABRALIC vai aos Campi (UFPA), Abaetetuba, 2014

2. OUTRA PRODUÇÃO BIBLIOGRÁFICA

Poesia do Facebook

Belém, 11 de agosto de 2019

ARMAÇÃO

Arma-se o conluio
Da prisão
Da reclusão
Enfática
Todos juntos
Presos
Com um preso
Periculoso
Que se insurgiu
Perigosamente
Contra
A miséria e a fome.

Arma-se o conluio
Do espetáculo
De holofotes
Acesos
Que maculam a DEMOCRACIA
Querendo mortes
Com Motins
E ameaças sórdidas
À vida de todos.

Arma-se o conluio
Vinga-se
De um ser humano
Que sofre
O desdém
Da justiça
Com injustas penas
A passos lentos
Arrogantes
E sórdidas ameaças.

Arma-se o conluio
Sem isenção
Arma-se parte
Do povo
Que
Na desfaçatez
De desentendido
Finge
Boas ações.

MAS, PORÉM, EXISTE O TODAVIA...

Inventa-se
Nesse turbilhão de insensatez
A vanguarda
Que canta
A Poesia
Da vida
Das Flores
Dos Direitos humanos
Dos direitos dos homens
Dos Livros
Da Ciência
Do dia a dia
Do Sol
Que ainda brilha no horizonte
Para todos os homens
Com inclusão
Juntos
"Livre (s) de armação"
Para
Caminhar
Neste Agora.
(Fatima Nascimento)


Belém, 4 de agosto de 2019

O MASSACRE

A palavra MASSACRE
Fere o homem
Fere a palavra
Remissão!
Fere os homens
Fere o direito dos homens
Fere a individualidade do homem
Fere a coletividade humana!

A palavra MASSACRE
Fere os homens
Fere a palavra
Perdão!
Fere a justiça
Fere os governos
Fere a União
Fere os seres humanos!

A palavra MASSACRE
Fere os homens
Fere a palavra
Libertação!
Fere os homens
Que sem pejo
Gritam
A ignomínia
Pena de Morte!
Essas palavras ferem todos os homens!

Dizei não ao MASSACRE
Este de 58 mortos
Este de 62 mortes
Este de outros tantos mortos
Este de 1 morto
Dizei não, não
À Pena de Morte!
À permissão
Do Opróbrio
Da Humilhação
Da Desgraça
Do Escárnio
Ao massacre de rotina
Ao massacre dos homens!
Não... não... não...

Dizei não ao MASSACRE
Dizei não à morte
Não, não
À Pena de Morte!
Dizei não à violência
À matança de homens
À chacina de homens
Ao assassinato brutal de homens
Dizei não à Pena de morte
Dos homens
Dizei não, não...
Dizei não à justiça com as próprias
Mãos carcomidas
De ódio.

Dizei não à palavra MASSACRE
À Pena de morte
Ao Horror das mortes...
Não e Não...
Ao assassinato coletivo
Ao assassinato de um
Todos juntos
Com os homens
Na Alta
Vigilância
Mira
Contra essa indignidade humana.
(Fatima Nascimento)


Belém, 21 de julho de 2019

REPÚDIO AO RACISMO

Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Onde já se viu
Nos chamar de paraíbas
De forma pejorativa,
Manchando a nossa Constituição.
Para que tanto descalabro
Com o povo desta Nação
Se ele ganhou para governar
Mas quer dar o pão para poucos
Por isso não merece consideração.

Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Onde já se viu discriminar
O Nordeste do Brasil!

Abaixo o racismo!
Querem nos negar o pão
A escola, a saúde, a segurança, a união...
Não pode ser assim...
Todos os que têm tino
Precisam apoiar o nosso governador
Flávio Dino, que governa o Maranhão
E que, segundo o tal presidente,
Vai ficar sem nenhum tostão!

Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Com sua perversidade, racismo e falta de noção
Onde já se viu discriminar
O Nordeste do Brasil!

Que coisa mais ridícula
Um presidente a falar
Tantas bobagens num dia
Para o povo se inflamar
Mas todos veem e sabem
Que ele sempre se comporta
Como se tivesse a sua casa a governar
Se esquecendo que o Brasil
Ele tem que respeitar
Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Onde já se viu
Discriminar o Nordeste do Brasil!

Chamemos o "boca do inverno"
Para nos ajudar nesta ação
Com sua língua feroz,
Não calemos! Não calemos!
Repudio, esconjuro toda a vida
Estas boçalidades deste Presidente sem noção
Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Onde já se viu discriminar
O Nordeste do Brasil!

Gregório de Matos Guerra,
Poeta vindo da Bahia
Não se calou em um tempo
De bastante covardia.
Também não nos calemos
Com todas estas baixarias.
Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Onde já se viu discriminar
O Nordeste do Brasil!

Por isso fiquem atentos
Ele quer nos massacrar
Mas estamos aqui
E a INTELIGÊNCIA
Vai nos salvar!
Salvar o Brasil
Que vai de mal a pior
Com um presidente destes
Que quer governar só,
Com seus impropérios,
Achando que vamos nos calar.
Eu repudio o presidente do Brasil!
Eu esconjuro o presidente do Brasil!
Onde já se viu
Discriminar o Nordeste do Brasil!

Vamos juntos trabalhar
Para mudar o Brasil
Fomos nós desde o início
Que não queríamos isto,
Para a nossa Região...
Nem para a nossa grande Nação.

Os INTELIGENTES sabiam
Que ele queria
Violência, armas e guerra
Mas muitas pessoas
Não entenderam a lição
Agora vivem agruras
Vivendo nesta condição
Sem saúde, sem remédio,
Sem Escola, sem segurança,
Sem paz,
Sem futuro.

Sem PREVIDÊNCIA
Com xingamentos infames
Que temos de ouvir
Deste presidente sem EDUCAÇÃO.
Mas não vamos nos calar
Vamos mudar
O rumo da nossa Nação
Queremos um Brasil Livre
Desta CONSPURCAÇÃO.
(Fatima Nascimento)


Belém, 07 de julho de 2019

Saudade
A João Gilberto

João Gilberto
Na Música
Bossa Nova
Concebeu
Novo
Jeito
De viver
A vida
Num canto desafinado
Para o mundo.

A Bossa...
A Nova
Música...
Desafinada
No Tom
No Som
Na Melodia...
Na Poesia
Vive.

Vida
Dissonante...
Água
Doce
Na celebração
Da Beleza
Do Mar,
Do Amor...
Da mulher...

Música para os corações ardentes,
Vibrantes,
Que cantaram
E cantam
Estes Cantos
Para ouvidos
Afinados...

Num desafio de viver
Permanece
Nos olhos, nos ouvidos, no mar, na beleza da vida
No amor que renasce
Na vida que brota e corre sem parar
Cantando
Desafinada
A Canção
Da Saudade
De um grande Amor
Maior que
Mar...
Fatima Nascimento


Belém, 30 de junho de 2019

Inspiração
Eu te chamo...
Acalentas
com uma música suave o meu sono
Este corpo que sofre
Este coração cheio que chora
Mas quer viver
e te dar
um abraço de consolo
Por dias amargos que também passas.

Eu te chamo...
e te afastas de mim
como o Rio
que segue o seu curso
sem paragem
Mas
Nos Portos deixa a marca
Do canto
Nas ondas
Do vento suave que não para o Rio...

Cantas para mim
Uma canção de Amor
Já que as Tragédias
Agora
Se impõem
Para ti e para mim como os furacões
Que desolam cidades
E deixam o rastro
Da morte.
Fatima Nascimento


Belém, 23 de junho de 2019

O Vírus
Vazamento público
Vil
Violações de direito
De outrora
Virando
Vírus
Nos corpos
Inflamados
Da justiça.

Vazamento privado
Da Justiça
Medeia
Conluio
Cruelmente
Armado
No whatsApp
Na justiça
Dos holofotes
Dos site, blog, twitter, youtuber, instagram,
Mídias e companhia ilimitada...
Violam direitos
Escondem
A corrupção daqueles que corrompem
O direito
Daqueles poucos
Que queriam
A verdade.

Vazamentos públicos
Privados
Das órbitas oculares
Dos adversários
Que não viam os fatos
Encobertos
Por Sete Capas
Por juízes da lei
Que queriam a aplicação da Força da Lei para os inimigos!
Fatima Nascimento


Belém, 16 de junho de 2019

Lavagem
Lava a varanda
Lava as paredes
Lava a sala
Lava a cozinha
Lava o quintal
Lava o chão
Lava a casa.

Lava o banheiro...
Não te esquece de
Lavar o quarto
Bem lavado.
É nele que escondes
Os momentos
De intimidade.
Cuida desse momento
Para não vir a escandalizar
Os teus,
Que te têm em altas contas
E crédito.

Lava os dedos,
Que te colocam
No topo do mundo,
Mas também
Te derrubam
Nas profundezas
Dos abismos.

Agora
Lava os pés
E cura as feridas
Daquele que injuriaste
E traíste
Na calada da noite,
Quando todos dormiam
Numa alcova
Que parecia
Fechada,
Mas estava aberta
Como
Um campo
Descampado
Olhando
O horizonte.
Fatima Nascimento


Belém, 9 de junho de 2019

O REI ESTÁ NU!
O rei nu
Desprovido de vestimenta
Anda solto
Excitado...
Olhem o Desatino do rei nu
Gritam: mulheres e homens
Abalando seus súditos
Perplexos
Que tremem na base.

Outros gritam
Vistam o Rei
Acordem o Rei
Parem o Rei
Mas o Rei nu
Não para...
Atônito em seu reinado
Caminha de um lado para outro
Vociferando...
querendo Guerra
e Morte
Dos súditos!

Olhem o Desvario do rei
Gritam as mulheres
Mediquem o Rei nu
Antes que nós todas sejamos mortas
Antes que nós todos sejamos mortos
Mas ninguém as ouvem
E o Rei nu caminha solto
Na sua Insânia,
De um lado para outro
Corre...
Nu... nu...

Querendo coisas novas para o reinado
Cria moeda
Para seus súditos
Os que sobraram das mortes perpetradas pelo Rei nu
Alguém pergunta:
É de ouro? É de prata?
Não se sabe.
Sabe-se apenas o nome:
"PELADONA".

É mulher?
Não. Não!
No mundo do Rei nu e dos homens
Que compram e vendem
Dinheiro
O Dinheiro
É a moeda
De troca
das mulheres, dos homens, da natureza,
pelo dinheiro
que multiplica a fome
de dinheiro Infame do Rei nu
e dos homens
que cometem injustiças.
Fatima Nascimento


Belém, 31 de maio de 2019
Amazônia
Para Juciane
A Amazônia
Não é minha
Nem tua
É de todos nós
Importa
O que disseram
Ou dizem
Importa
A sua presença
Em mim
Em ti
Em nós
Esta memória
De afeto, alegrias e descaso
Do passado
Do Presente
Do Futuro
Do coração verde
Que nasce
E descobre
Que ela é a nossa
Narrativa
De suor e sangue derramados
Sendo construída
Por todos
A cada
Dia.
Fatima Nascimento


Belém, 26 de maio de 2019
Harvard Cobiçada
Harvard Sonhada
Nos currículos
De quem não estuda
Dormindo ou acordados
Os Doutores e Mestres Sonhadores do Brasil
ambicionam Harvard
E se esquecem
Que Harvard de Cambridge
A Universidade
Americana
É para aqueles que gostam de
Livros
E põem as mãos na massa
E deveriam com afeto
Pensar...
A melhor forma de vida para os homens na terra
Sem Armas em punho
Ou falso testemunho
Que degradam os seres humanos.
Fatima Nascimento


Belém, 21 de maio de 2019
CONTRA A LIBERAÇÃO DAS ARMAS
"VIOLÊNCIA
GERA
VIOLÊNCIA"
EXPRESSÃO ANTIGA
QUE NÃO DEVEMOS ESQUECER
CONTRA O DECRETO DAS ARMAS
CONTRA O DECRETO DAS ARMAS
CONTRA O DECRETO DAS ARMAS
ETERNAMENTE CONTRA OS FUZIS LIBERADOS PARA
MATAR.
Fatima Nascimento


Belém, 5 de maio de 2019
A Lógica da Educação
O Imbecil é sem Educação
O Idiota é sem Educação.
Sem Educação é o Ignorante
Sem Educação é o Tolo.
O Bobo é sem Educação
O Tonto é sem Educação.
Sem Educação é o Abestado
Sem Educação é o Néscio.
O Rude é sem Educação
O Leso é sem Educação.
Sem Educação é o Boboca
Sem EDUCAÇÃO é o Insolente.
O Destrambelhado é sem Educação
O Bronco é sem Educação
Sem Educação é o Abobado
Sem EDUCAÇÃO é o Tosco.
O Grosseiro é sem Educação
O INSENSÍVEL é sem Educação
Sem Educação é o Bocó
Sem EDUCAÇÃO é o Abestalhado.
É sem EDUCAÇÃO "em estado de dicionário"
O Energúmeno, o Pateta, o Inepto, o Boçal, o Tapado, o Bobalhão, o Palerma, o Paspalhão, o Basbaque, o Desequilibrado, o Amalucado, o Babão, o Desatinado, o Incapaz, o Inculto, o Furioso, o Violento e o Fanático.
É sem Educação o Estúpido
Que não SABE que a
EDUCAÇÃO nas UNIVERSIDADES
É que garante o DESENVOLVIMENTO
SUSTENTÁVEL
De um
PAÍS.
Fatima Nascimento


Belém, 29 de abril de 2019
A NAU
Nau à deriva
No balanço das águas
Solta ao vento
Tormenta...
Todos sem rumo
Sucumbem
A cada dia.
Nau! Oh Nau!
Sem porto de chegada
Segue à deriva
Com vozes virtuais
Gritando...
É tempo de Colonização...
É tempo de destruição...
Matem as Moemas!
Lembram da Moema?
Que Amou o "Traidor"
"Bárbaro", "tigre e não homem…"
Porque "INFAME" e "CRUEL"...
Causou a Morte!
Fatima Nascimento


Belém, 31 de março de 2019
ABOMINOSA
GENTE,
SOU CONTRA A DITADURA MILITAR.

GENTE,
HOUVE A DITADURA MILITAR NO BRASIL.

GENTE,
A DITADURA MILITAR NO BRASIL TEVE INICIO EM 1964,

GENTE,
SÓ TERMINOU EM 1985.

GENTE,
O REGIME DA DITADURA MILITAR
MATOU MUITAS PESSOAS: MULHERES E HOMENS.

GENTE,
O REGIME DA DITADURA MILITAR
TORTUROU MUITAS
PESSOAS: MULHERES E HOMENS.

GENTE,
O REGIME DA DITADURA MILITAR
DEU SUMIÇO A MUITAS PESSOAS: MULHERES E HOMENS.

GENTE,
NO REGIME DA DITADURA MILITAR
HOUVE ESTADO
DE EXCEÇÃO.

GENTE,
NO REGIME DA DITADURA MILITAR
HOUVE UMA RUPTURA COM A DEMOCRACIA.

GENTE,
VAMOS ESTUDAR
PARA ENTENDER
QUE MULHERES E HOMENS
TÊM DE SER LIVRES PARA SONHAR
UM MUNDO MELHOR PARA TODOS OS BRASILEIROS
E TODAS AS PESSOAS: MULHERES E HOMENS DO MUNDO.
Fatima Nascimento


Belém, 29 de janeiro de 2019
BRUMADINHO
A barragem solta, outra vez, DERRAMA,
em MINAS,
REJEITO, LAMA da ganância
De terra, ouro, FERRO,
Ferra, MATA
Homens e Natureza.
Fatima Nascimento


Belém, 10 de dezembro de 2018

Aniversário de Clarice Lispector (10/12)
A voz
Escutai essa voz,
Primeiro grito
Da vida que segue e dói
Neste novo dia.
Fatima Nascimento


Belém, 5 de dezembro de 2018

Tatuados
Para Giulliana e Héber
Os tatuados,
Marcados,
Caminham juntos
Nesse mundo
Hostil.

Este que eles
não entendem
e tatuam
seus Corpos
para serem vistos
com tintas coloridas
e a Dor
que ainda ressoa
No Corpo
Em busca de Amor
não entendido
pelos Homens.
Fatima Nascimento


Belém, 2 de dezembro de 2018

OPÇÕES
Meu coração chora de dor
Entre a Esperança e o Amor
Tantas mentiras injuriam
Amor e Liberdade
Que olvidam nos desvãos
Das palavras
De ódio e matança
que lesam a Alegria.

Meu coração chora de dor
Entre a Esperança e o Amor
Por ti, por mim, por nós
Nesses dias nefastos
De ódio e matança
Que renascem corrompidos
Com palavras de ordem
Dos aflitos tempos passados
Que as mulheres esqueceram
E as crianças não viram.

Meu coração chora de dor
Entre a Esperança e o Amor
Por ti, por mim, por ELES, por nós
Que choramos a dor
Da desesperança e desamor
Das palavras
Interdição
Subordinação
Submissão
Imposição
Coação
Coerção
Reclusão
Infensas à Liberdade.

Meu coração chora de dor
Entre a Esperança e o Amor
AMOR
Maior
Mais forte
Ardente
De Paixão
Pelo retorno
Da Alegria.
Fatima Nascimento


Belém, 1 de dezembro de 2018

Vulcão
O Vulcão acordou
Expelindo fogo e lava
Para o Azul do céu
Fatima Nascimento


29 de novembro de 2018

Menina
A Menina pisa indecisa
O chão de pedregulhos
Na noite da Cidade

Soam nos Sapatos
Barulhos
Nunca esquecidos

Brota com ímpeto
De Vulcão
Adormecido
O Amor
Que sempre volta.
Fatima Nascimento


24 de novembro de 2018

Estrangeira
Ando solitária
Como uma estrangeira
Vivendo esse grande amor
Fatima Nascimento


13 de novembro de 2018

Saudade
Pensando em ti
Coração aflito
Essa saudade
Tão de repente
Faz-me sofrer.
Fatima Nascimento


11 de novembro de 2018

Mar
Longe de ti
olho tua foto
calada pensando
como um rio correndo em busca do mar.
Fatima Nascimento


7 de novembro de 2018

Sonho
Sonhei acordada
Com um amor distante
Que dormia num barco
Fatima Nascimento


28 de outubro de 2018

O homem
O homem pensa
O amanhã promissor
Num dia solitário
Fatima Nascimento


06/05/2018

Nossa Belém

A Belém nossa de cada dia,
Amada!
Tão diferente das outras cidades grandes!
Mas
Em todas residem humanos
Bichos e plantas.
Porém, contudo...
Os humanos nascem
Crescem
Comem,
Andam,
Pensam...
Falam,
Morrem.
A Belém nossa de cada dia,
Desamada!
No trânsito linguagem e fala dos humanos
Perde-se a nitidez e muitos não entendem
Que a cidade morre a cada dia
Junto com os humanos, bichos e plantas
Que não percebem sua própria morte.
Fatima do Nascimento


06/02/2018

Inverno
Belém inundada
Pessoas desabrigadas
Repete-se a cena
Fatima do Nascimento


07/03/2017

Água iluminada
O Pôr do Sol de Belém
Na Estação das Docas.
Fatima do Nascimento


09/09/2017

A besta é fera

Cuidemos de nós todos
A besta anda solta!
Armada com caneta
Fura olho, fura braços, fura pernas...

Olhem com cuidado
Os indígenas!
As mulheres, os homens!
Os rios, as florestas...
A besta anda solta!

Humilhados...
Cabisbaixos reclamam
Nossa A-ma-zô-nia...
Nos facebooks, nos whatsApps...
Nas hashtags, nas músicas!

Ruas caladas...
Diante do nosso grito!
A besta anda solta!
Prendam a besta...
Prendam a besta...
Fatima do Nascimento


03/09/2017

Para Socorro Barbosa

A Chuva
A chuva vem e vai
Molhando Belém
Que de tão só
Repete a cena todos os dias...
Para ser lembrada
Por esse feito singelo
Que abranda a terra
Com seus pingos...
Fatima do Nascimento


08/08/2017

"Ai minha mãe"
Dói-me dizer-te
Que me fazes falta.
Fatima do Nascimento


03/08/2017

Agosto
O Brasil bate tambores
Mas não há Setembro
Nem Primavera
O Povo agoniza
Com mais um assalto!
Fatima do Nascimento


19/12/2016

A chapecoense chegou
O choque em terra
A notícia dolorosa do jogo.
Fatima do Nascimento


24/6/2016

Travessia Humana
A Parlamentar Inglesa
Queria justiça!
Mas um homem endiabrado
À luz do dia
Com facadas e tiros
Matou-a!
Diante dos olhos do mundo
Que assistem calados a cada dia
A travessia dolorosa
De outros homens
Que caminham para a morte!
Fatima do Nascimento


16/5/2016

A tempestade
Derrubou muitas árvores
Ficaram as sementes que nascem!
Fatima do Nascimento


09/4/2016

O sonho, o sono...
A água bebida
A madrugada.
Fatima do Nascimento


06/4/2016

A insônia, a noite
O dia longo
Mal dormido.
Fatima do Nascimento


25/3/2016

A solidão, o pensamento...
O telescópio, o céu
Um homem sonhava...
Fatima do Nascimento


06/3/2016

Nas águas de março
Ressurge o toró
Regando plantas e rios.
Fatima do Nascimento


02/3/2016

Do céu as nuvens desabam
A água corre no chão
Velozmente procurando caminho.
Fatima do Nascimento


17/2/2016

Ao Benilton Cruz
O avião decolou
Estamos aflitos com o voo
Do pássaro.
Fatima do Nascimento


13/2/2016

Trovoadas de verão
Inundou o Rio
Que seca lentamente...
Fatima do Nascimento


07/2/2016

Para Deusa Cristina
O rio longo secou
A dupla maré
Chega na hora certa.
Fatima do Nascimento


11/10/2015

À minha Mamãe!
O carro, o milagre
Círio de Nazaré
Pessoas andam rezando!
Fatima do Nascimento


10/05/2015

Às Mães
A mulher grávida
Vendendo flores
É dia das Mães!
Fatima do Nascimento


08/05/2015

Aos meus amigos
Amizade vasta
Sem economizar
Anos a fio sempre
Fatima do Nascimento


03/05/2015

Branca rosa e lilás
Amor dos homens
A Flor que muda de cor!
Fatima do Nascimento


13/04/2015

Ao Padre Francisco
Florada de outono
As folhas caem
Frutos nascerão verdes
Fatima do Nascimento


10/03/2015

Pardais amarronzados
Voam pulando
Mariscando na terra
Fatima do Nascimento


27/02/2015

A cigarra cantava
Era outono
Folhas caíam no chão.
Fatima do Nascimento


25/02/2015

Chuva branda cai do céu
Lágrimas caindo
Reservatórios secam.
Fatima do Nascimento


19/02/2015

Ao Hugo Lenes
Caminho e sonho
Rio e mar vão
Nós retornamos sempre
Fatima do Nascimento


01/06/2014

Para Suzi Sperber
Painas da sumaúma
voam sem rumo
semeando a vida
Fatima do Nascimento


3. PRODUÇÃO TÉCNICA

Entrevistas, mesas redondas, programas e comentários na mídia

ENTREVISTAS:

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. O PROFLETRAS e o Estudo da Literatura no Ensino Básico [14 de dezembro de 2017]. Belém-Pará: Rádio Web UFPA. Entrevista concedida a Fabrício Queiroz.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Sem Clarice: Um Colóquio Pelos 40 Anos de Morte [5 de dezembro de 2017]. Belém-Pará: Programa "Sem Censura Pará" da TV Cultura do Pará. Entrevista concedida a Renata Ferreira.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão. Entrevista. [16 de agosto, 2017]. Belém-Pará: Jornal Diário do Pará, "Caderno Você", nº. 2. Entrevista concedia a Elis Pinto

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão. Entrevista. [10 de agosto, 2017]. Belém-Pará: Jornal da Manhã da Rádio Cultura do Pará FM. Entrevista concedia a Iolanda Kinoshita.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão. Entrevista. [7 de agosto, 2017]. Belém-Pará: Programa "Sem Censura Pará" da TV Cultura do Pará. Entrevista concedia a Renata Ferreira.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão. Entrevista. [4 de agosto, 2017]. Belém-Pará: RádioWEB UFPA. Entrevista concedia a Fabrício Queiroz.

MESAS REDONDAS

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes e a recepção da obra de Clarice Lispector. In. Sem Clarice: Um Colóquio Pelos 40 Anos de Morte. Mesa- Redonda 1. Belém: UFPA, 6/12/2017.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes e a recepção da obra de Fernando Pessoa em Belém do Pará. In. Congresso Internacional 150 Anos do Grêmio Literário Português. Belém: UFPA, 2017.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes: Itinerário Crítico das Obras de Haroldo Maranhão. Mesa redonda. In. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão. Belém: UFPA, 17 de agosto de 2017.

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes: Itinerário Crítico das Obras de Haroldo Maranhão. In. Mesa redonda 1. Belém: UFPA, 17 de agosto de 2017.

PALESTRAS

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. Benedito Nunes: Itinerário Crítico das Obras de Haroldo Maranhão. In. Mesa redonda, In. Encontro Regional 90 Anos de Haroldo Maranhão. Belém: UFPA, 17 de agosto de 2017.

Ciclo de Palestras Max Martins e Age De Carvalho

NASCIMENTO, Maria de Fatima do. O Poeta Max Martins e seu Crítico Benedito Nunes. In. Ciclo de Palestras Max Martins e Age de Carvalho. Belém: UFPA, 8 de junho de 2017.